Primeiras Impressões de Titãs

A primeira série exclusiva do DC Universe foi distribuída aos Estados Unidos, nessa sexta (12/10). Titãs traz a equipe já conhecida anteriormente nos quadrinhos e na animação de 2003, feita pelo Cartoon Network, e tem como objetivo mostrar uma história fiel ao que foi visto nos quadrinhos dos anos 80. Com a formação mais conhecida, temos a chance de ver Robin, Ravena, Estelar e Mutano, juntos em live-action.

titans.jpg

A série começa apresentando Rachel Roth, a Ravena, tendo pesadelos em seu quarto cheio de crucifixos e imagens de santos pregados nas paredes. O tormento de Rachel é visível em suas expressões. Ela está sempre com a cabeça baixa e o rosto escondido pelo capuz do casaco, e tenta saber por que sente o mal tão próximo de si. Teagan Croft entrega uma atuação cheia de gritos e olhos marejados, com respirações pesadas e uma voz tranquila nos diálogos de Rachel com a mãe, que vive o mesmo tormento que a filha, mas de forma diferente – com medo de que ela descubra o motivo de ser tão “única”. Em algumas cenas podemos nos sentir incomodados com tantas expressões de desespero e medo, com a impressão de que está sendo um pouco forçado, mas, no contexto da cena, o medo da garota é real. Rachel tem mudanças faciais toda vez que encara seu reflexo. Seu lado demoníaco conversa com ela, a chama de vadia e é bastante violento.

Dick Grayson é apresentado, ele veste o uniforme de Robin para lutar com bandidos, começando uma sequência cheia de ação e sangue, onde os barulhos dos ossos quebrados se unem a trilha sonora cheia de adrenalina. Ele faz uma dança com sua luta, à sequência de cenas tem alguns segundos em slowmotion e, mesmo com a máscara, os olhos de Brenton Thwaites passam todo o sentimento do personagem, que procura se distanciar da influência exercida por Batman. É quando, com o rosto cheio de sangue, e a mandíbula travada, ele diz “Fuck Batman”. Também sabemos que Dick tem uma vida dupla, durante o dia o personagem é um detetive, e, à noite, se torna o justiceiro que está sendo procurado por sua própria delegacia, por causar “estrago” demais tanto as vítimas quanto a cidade.

Quase na metade do episódio Estelar é apresentada, visivelmente confusa, a alienígena, interpretada por Anna Diop faz sua primeira e esperada aparição na série.
Com um arco propositalmente confuso, Estelar não sabe quem é ou o que está fazendo na Áustria, e nós também não. Aparentemente com amnésia, Kory só descobre seu próprio nome ao lê-lo em um passaporte (do Brasil!). Anna Diop entrega uma personagem simpática e engraçada por si só, utilizando mais expressões do que falas e diálogos.
É em Estelar que temos boa parte do Girl Power de Titãs. A diferença de idade entre ela e Ravena nos mostra os pontos que distinguem uma garota perdida e uma mulher perdida. O figurino de Estelar é o mesmo que foi mostrado em imagens promocionais, e parece extremamente mais bonito em cena. Em uma cena de ação, vemos a heroína usando seus poderes, com sua pele laranja, seus olhos e cabelos brilhando e soltando um “starbolt” de suas mãos, é a cena perfeita para quem queria ver Estelar em ação.

Por fim, Titãs mostra Mutano em uma sequência de cenas que dura menos de dois minutos. O CGI é visível quando o metamorfo está em sua forma de tigre e também quando volta à forma humana. A transformação de volta ao corpo de garoto chega a ser incomoda por conta dos efeitos exagerados e nada naturais.
Contudo, com pouco tempo de tela, Ryan Porter conseguiu passar a essência de Garfield Logan – engraçado e inconsequente. É um personagem que com certeza trará um pouco mais de humor a série, mas que, talvez, com suas aparições rápidas, possa se tornar apenas o alívio cômico, sem uma história realmente explorada.

Titãs consegue a atenção do expectador logo em seu piloto, causando curiosidade em que o assiste. A fotografia nas cenas de ação é impecável e, com a ajuda da trilha sonora, fica mais cheia de adrenalina. O tom da série é sombrio e violento, justificando sua classificação +18. Obviamente não é o tipo de representação dos Titãs que as animações do Cartoon Network mostraram, e foi uma surpresa para os fãs.

A série será exibida no Brasil pela Netflix e ainda não tem previsão de estreia.

Por: Maria Clara Barroso